Notícias


5 de janeiro de 2017 às 22h03

Mangaia comemorou três anos com show intimista

Banda fez shows em diversas cidades da região

Da Redação
Mangaia comemorou três anos com show intimista

Surgida em dezembro de 2013, a banda Mangaia, do Instituto Curupira, comemorou 3 anos de existência e resistência entre amigos e familiares, num show intimista realizado na última semana do mês de dezembro de 2016.  Com a exibição de todas as músicas autorais da banda, a Mangaia encerrou um ciclo de experimentações e projeta para 2017 alguns projetos novos, como o lançamento de um CD alternativo com as canções que mais têm se destacado do grupo.

Em 2015 uma de suas músicas recebeu indicações em festival de músicas autorais no Rio de Janeiro e convite para ser trilha de vinheta de um canal da TV aberta. Já em 2016, a banda, com duas outras músicas de própria autoria, foi selecionada para um programa reconhecido de televisão, tendo participado até a 3ª fase.

A Mangaia, em seus 3 anos de existência, percorreu diversas cidades mineiras, como Congonhas, Ubá, São João Nepomuceno, Conselheiro Lafaiete, Santa Rita do Ibitipoca, Ibertioga, Tiradentes, Antônio Carlos, Santa Bárbara do Tugúrio, São João del-Rei, além dos distritos de Senhora das Dores e Correia de Almeida. Durante todo esse tempo, recebeu menções honrosas pelo trabalho autoral (Ubá, 2014), tendo atingido mais de 11 mil pessoas com seus shows, realizados em espaços públicos, particulares, em ambientes múltiplos, como parques de exibições e salões de arte.

Bruna Carvalho, musicista e atriz da banda, destacou que “tudo na Mangaia é bonito, porque além de sempre buscarmos a pureza das nossas músicas, temos também um objetivo fundamental que é sensibilizar ecologicamente com nossas canções. Isso torna o trabalho da banda muito mais bonito e diferente.” Duda Malvar e Amanda Lisbôa, guitarrista e percussionista, respectivamente, reiteraram o dito por Bruna, enaltecendo o foco do trabalho. “Nós surgimos em 2013 como uma experimentação dentro do Curupira. Desde então temos crescido em maturidade artística, mesclando uma linguagem diferente musical e poética voltada para a sensibilização ambiental. É um trabalho muito bonito.”

Delton Mendes, diretor internacional do Instituto Curupira e também músico compositor na banda, afirma que a Mangaia tem sido um dos principais cartões de visita da instituição em Barbacena e Minas Gerais, justamente pelo enfoque diferente dado às músicas e à concepção de arte. A banda também conta com Mike Tavares nos vocais.